Skip navigation

Category Archives: eros

Pois bem, e já que me permite aconselhá-lo, peço-lhe que desista de tudo isso. Está a olhar para fora de si, e é sobretudo isso que não deve fazer agora. Ninguém o pode aconselhar, ninguém o pode ajudar, ninguém. Há uma única via. Entre denro de si. Investigue a razão que o leva a escrever, veja se ela lançou raízes no lugar mais recôndito do seu coração, pergunte se morreria caso fosse impedido de escrever. Acima de tudo, na hora mais silenciosa da noite, pergunte a si próprio: tenho de escrever? Escave dentro de si até encontrar uma resposta profunda.

 

Rainer Maria Rilke, Cartas a um Jovem Poeta, tradução de Isabel Castro Silva.

Anúncios

Kristian “Varg” Vikernes, ao fim de 16 anos, é solto da prisão. O homem já não me interessa há uns anos. A música continua a afectar-me.

monica_bellucci

Não tens noção

de quanto é corpo

o corpo

nem desejo

 

Anjo

 

Voando sobre

o que é baixo

 

Sob…

 

Voando sob

o que é por baixo

 

Maria Teresa Horta, Os Anjos

 

 

Foto: Monica Bellucci

Ainda sem palavras relativamente à noite de ontem. Esta é para os amigos com quem a partilhei.

alexandra maria lara

Someone take these dreams away,
That point me to another day,
A duel of personalities,
That stretch all true realities.

That keep calling me,
They keep calling me,
Keep on calling me,
They keep calling me.

Ian Curtis, Dead Souls

 

Foto: Alexandra Maria Lara

Finalmente, parece que desta é que vai ser! Dia 5 de Maio, no Incrível Almadense, só um mau agoiro me impedirá de ir desta vez.

alguém chegou aqui procurando “fotos sensuais de rachel weisz

 

obrigado pela visita e aqui fica mais uma só para si.

rachel-weisz

natalie-portmanIf only tonight we could sleep
In a bed made of flowers
If only tonight we could fall
In a deathless spell

The Cure, If Only Tonight We Could Sleep

 

Foto: Natalie Portman

E a banda sonora que se impõe:


rachel_weisz02 In her first passion woman loves her lover:

In all the others, all she loves is love.

 

Lord Byron, Canto III

 

 

Foto: Rachel Weisz

charlotte-gainsbourg

Dá-me uma paz de eternidade ver uma mulher numa casa, o modo como o seu corpo habita o espaço, a forma como vestem, de si mesmas, os compartimentos, com um simples passo, um simples olhar. E depois uma espécie de inocência primordial, de leveza habitável: devo ter sido muito feliz na barriga da minha mãe, por dentro da sua voz, do seu sangue.

 

António Lobo Antunes, Eu, às vezes, Crónica.

 

 

Foto: Charlotte Gainsbourg